Home | Empresa | Serviços | Fotos | Produtos | Diferenciais | Categorias | Parceiros | Contato |
 
 
 

Jardim Interno com fonte em bambu


As águas nas pequenas fontes de jardins, sabemos que provoca sensação de bem estar e relaxamento, o que faz com que as fontes, cada vez mais sejam importantes aliadas não só estéticas em nossos ambientes, mas também como elementos que podem reduzir nossos níveis de estresse.Mas quando as fontes são, além de bonitas e criativas, realizadas em material natural como o bambu, o resultado parece ser melhor ainda, porque o naturalismo que é agregado ao ambiente, pode recriar mais facilmente uma ambientação da natureza, que em muitas situações não podemos encontrar em nosso dia a dia.
Esse pequeno pedaço de natureza pode ser criado no cantinho junto ao muro do jardim, ou mesmo em um pequeno jardim de inverno criado em um prisma de ventilação da construção.A fonte de bambu, onde a água passa sempre do recipiente mais alto para o mais baixo, e ao fim, retorna ao ponto mais alto através do uso de uma pequena bomba de baixa potência.A idéia certamente valorizou um cantinho da edificação e agregou qualidade aos ambientes internos, contíguos ao pequeno e valoroso jardim.O funcionamento desse tipo de fonte é bem simples e com poucos recursos é possível executar um belo trabalho e valorizar os espaços em seu jardim. Daremos as dicas básicas do processo, para você mesma fazer ou solicitar a um profissional.
São basicamente 3 recipientes feitos do bambu mais largo de alturas diferentes, e em cada um é inserido um caninho, que nada mais é do que um bambu mais fino, com um corte em ângulo na extremidade, para que a água escorra adequadamente. É preciso fazer um furo no recipiente de bambu, utilizando uma furadeira, para que seja encaixado o caninho de bambu.
Você deve utilizar silicone junto ao caninho, para vedar bem e não haver vazamento de água pelo furo. Evite utilizar qualquer tipo de cola que seja rígida, já que a melhor aderência nesse caso será dada por colas epóxi de textura final plástica, que irão acompanhar facilmente os movimentos de retração e dilatação do bambu, quando submetido as variações térmicas. A vedação plástica ou flexível será então dessa forma, bem mais eficiente e durável.A água passa do recipiente 1 para o 2 e deste para o 3, e depois cai em outro recipiente embutido no chão entre as pedras. Esse último recipiente pode ser de outro material como a cerâmica ou terracota por exemplo, e nele deve ser inserida a pequena bomba de aquário, imersa na água, que irá bombear a água para cima, através de mangueira de borracha flexível (mangueira cristal). Essa mangueira parte da bomba e é embutida entre as pedras ou no piso, seguindo por dentro do recipiente número 1, que irá reiniciar o processo de queda d’água.

 

Siga nossos serviços nas redes sociais:

myspace orkut flickr blogger youtube twitter facebook

E-mail: equilibrioambiental@grupoamarante.com.br (entre em contato )

 
 
Brasil Paisagismo, Todos os direitos reservados 2010.