• Nome popular: Maracujá.
 • Parte usada: Folha.
 • Propriedades terapêuticas: Diurético, sedativo, antiinflamatório, calmante, entre outros.
• Indicações terapêuticas: Dores de cabeça, ansiedade, taquicardia nervosa, doenças espasmódicas, nevralgias, asma, entre outros.
• Origem: América Tropical.
Acredita-se popularmente que o chá de suas folhas, além de atuar como calmante, é também um antitérmico eficaz e que ajuda no combate às inflamações cutâneas, mas essas duas ações não têm confirmação científica, sendo apenas parte de crendices populares.
O seu uso diminui por instantes a pressão arterial e ativa a respiração, deprimindo a porção matriz da medula.
Possui efeitos analgésicos o que justifica seu emprego nas nevralgias.
• Contra indicações: Pessoas com hipotensão. Deve-se controlar o uso das folhas em forma de chá, pois existem riscos de intoxicação cianídrica, conseqüente ao uso de doses exageradas.


 • Nome popular: Manjerona.
 • Parte usada: Ramos e folhas verdes.
 • Origem: Mediterrânea e do Oriente Médio.
• Descrição botânica: A manjerona é uma erva perene, cespitosa.Os caules são grisáceo-tomentosos, lenhosos na base, eretos, quadrangulares, ramosos. Os ramos são finos e longos, pardo-arroxeados e pilosos.
• Uso da planta e do óleo essencial: Como planta condimentar em carnes, embutidos, aves, copas, omeletes, saladas e como substituto do orégano em pizzas e outros pratos.
Para uso em perfumaria, é extraído o óleo essencial da planta fresca ou dessecada, colhida o mais próximo possível do inicio da floração.
Para uso de aroma e fixador de perfumes.


  • Nome popular: Malva.
  • Parte usada: Folhas, frutos e sementes.
Propriedades terapêuticas: Adstringente, antiinflamatória, laxativa, entre outros.
• Indicações terapêuticas: Enfisema pulmonar, coqueluche, colite, constipação intestinal, contusões, furúnculos, abscessos, picaduras de insetos, entre outros.
Origem: Europa. Dioscórides e Plínio, na Idade Média já a aplicavam para amolecer o ventre, curar indisposições, tratar queimaduras e picada de insetos.
• Uso medicinal: As folhas e frutos, como infuso, são usados na bronquite, na tosse, asma, enfisema pulmonar, coqueluche e em colite e constipação intestinal. È laxativa em doses um pouco mais alta que o corriqueiro.
Externamente, como banho localizado, é empregado em contusões, afecções da pele, furúnculos, abscessos e picaduras de insetos, e como bochecho ou gargarejo para afecções da boca e garganta.
Dioscórides e Plínio, na Idade Média já a aplicavam para amolecer o ventre, curar indisposições, tratar queimaduras e picada de insetos.


  • Nome popular: Macela.
 • Parte usada: Inflorescências.
 • Propriedades terapêuticas: Antiinflamatória, calmante, bactericida, digestiva, estomáquica, antiviral, entre outros.
• Indicações terapêuticas: Problemas digestivos, flatulências, má digestão, colecistite, diarréias, cólicas abdominais, azia, contrações musculares bruscas, cistite, entre outros.
• Origem: América do Sul, Brasil nos estados da Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
• Historia: Os Egípcios dedicavam a Macela ao Sol e prezavam-na mais do que todas as outras devido às suas propriedades curativas, enquanto os médicos gregos a receitavam para febres e perturbações femininas.
É tradição colher as flores da macela na semana santa, especialmente sexta-feira.
• Uso fitocosmético: Estimulante da circulação capilar, contra queda de cabelos, peles e cabelos delicados, clarear cabelos, protetor solar.
• Contra-indicação: Seu uso é contra indicado às pessoas sensíveis à erva.
• Indicada:
Fitoterápico: Uso interno como digestivo (infuso): 10g de flores em 1 litro de água. Tomar três a quatro vezes ao dia, preferencialmente após as refeições.
Uso Externo (infuso): 30g de flores em 1 litro de água. Aplicar na forma de compressas, três a quatro vezes ao dia.
Fitocosmético: Xampus, sabonetes: 2-5% de extrato glicólico.
Infuso a 5%: como enxágüe para clarear os cabelos.


• Nome popular: Melissa.
• Partes usadas: raiz.
• Características: Também conhecida como erva cidreira, é planta perene de folhas verde claro em forma de coração e de flores amarelo-claro.
• Princípio ativo: Óleo essencial rico em aldeídos, taninos, ácidos, princípios amargos, entre outros.
• Propriedades: Digestiva e sedativa.
• Indicações: Combate gases, cólicas intestinais, facilita menstruação, combate caxumba, entre outros.


 • Nome popular: Mil-Folhas.
 • Parte usada: Folha.
• Propriedades terapêuticas: Expectorante, cicatrizante, antiinflamatória, anti-reumática, entre outros.
• Indicações terapêuticas: Dispepsia, úlceras internas, celulite, hemorróidas, entre outros.
• Uso medicinal:
Infusão: uma a duas colheres de sopa da planta seca em 1 xíc. de água, tomar uma a duas xíc. de chá ao dia (uso interno).
Decocção: uso externo para lavar feridas, ulcerações e hemorróidas, sob a forma de compressas.
Sumo: preparado com a planta fresca previamente lavada, colocada sobre ferimentos e ulcerações.


 • Nome popular: Manjericão.
 • Parte usada: Folhas.
 • Propriedades terapêuticas: Digestivo, antiespasmódico gástrico,anti-reumático,entre outros.
É muito cultivada em quase todo o Brasil em hortas domésticas para o uso como condimento culinário e medicinal.
 • Uso medicinal: É uma erva aromática, restaurativa, que alivia contrações musculares involuntárias, baixa a febre e melhora a digestão, além de ser efetiva contra infecções bacterianas e parasitas intestinais.
Para problemas digestivos em geral:
Na forma de infusão, uma 1 xícara (de chá) de água fervente em 1 colher (de sobremesa) de folhas e inflorescências picadas, coado antes das principais refeições.
Recomenda-se este mesmo chá adoçado com 1 colher (de sobremesa) de mel para problemas das vias respiratórias (tosses noturnas, gripes, resfriados e bronquites).
 • Contra-indicações: É desaconselhável o uso por gestantes nos primeiros 3 meses de gravidez.


 • Nome popular:Mirtilo.
 • Parte usada:Frutos.
 • Propriedades medicinal:Atua em casos de diarréias graves,alívio de inflamações na boca e catarros. Já foi muito utilizado contra febres. É atribuída à mirtilina a ação antibacteriana.
 • Uso culinário:Na culinária pode ser utilizada em müsli, geléias, marmeladas, vinho e bolos. Seu suco era empregado para tingir finos vinhos tintos.
Pesquisas mostram que o mirtilo também é eficaz no combate aos radicais livres e ao colesterol ruim no organimos.


 • Nome popular:Mentrasto.
 • Parte usada:Toda a planta.
 •Propriedades medicinal:Anti-reumática (uso externo), antidiarrético, febrífuga, antinflamatória, carminativa, emanagogo, tônica, útil contra resfriados e para cólicas menstruais.
Infusão (cólicas menstruais): 1 xíc. de cafezinho da planta seca picada em 1/2 l de água, tomar 1 xíc. de chá de 4 em 4 horas.
Tintura: 1 xíc. de cafezinho da planta fresca para 5 xíc. de álcool, tomar 10 gotas em água 2 vezes ao dia (cólicas) ou aplicar em massagens locais (reumatismo/artrose).