• Nome popular: Salvia.
• Parte usada: Toda a planta.
• Propriedades terapêuticas: Antiespasmódica e antioxidante.
• Indicações terapêuticas: Higine bucal e vaginal, distúrbios estomacais, diminui a transpiração, entre outros.
• Uso medicinal: Usa-se a planta toda, mas principalmente as sumidades floridas e as folhas, colhidas quando as hastes começam a florir. Se preferir fazer um vinho: 80g de salvia em um litro de vinho. Macera-se oito dias e tomam-se três colheradas de sopa após as refeições. Também se pode tomar 100g de folhas de sálvia, sumidades floridas de tasneirinha e vinho branco (falamos da tasneirinha quando comentamos sobre plantas emenagogas).
• Contra Indicação: Tóxico.
• Curiosidades: Tem a fama de curar tudo, mas a experimentação não confirma tudo o que dizem dela.


• Nome popular: Salsa.
• Parte usada: Folhas, sementes e raízes.
• Propriedades terapêuticas: Aperiente, estimulante, emenagoga, entre outos.
• Indicações terapêuticas: Hemorragia nasal, estômago, fígado, rins, entre outros.
• Origem: Europa.
• Uso alimentar: É um dos condimentos mais populares, pois seu aroma e sabor dão às preparações culinárias um sabor diferenciado, que desperta o apetite.
• Uso medicinal: Hemorragia nasal. Introduzir no nariz um chumaço de algodão embebido em suco de salsa. Intestinos. Colocar 10g de sementes de salsa em meio litro de água fervente. Deixar em repouso até esfriar. Filtrar e beber uma xícara, meia hora após as refeições. Menstruações (tornar menos dolorosas). Colocar 20g de sementes de salsa em uma xícara de água fervente. Descansar por 10min. Filtrar e beber.
• Observação: As folhas e raízes devem ser consumidas frescas, enquanto as sementes devem ser coletadas quando maduras e dessecadas ao sol.


• Nome popular: Sabugueiro.
• Parte usada: Folha, raiz, casca.
• Propriedades terapêuticas: Depurativo.
• Indicações terapêuticas: Gripes, sarampo, varíola, entre outros.
• Origem: Europa, Ásia e norte da África.
• Indicação: Provoca suor nas gripes, sarampo e varíola. Eliminam ácido úrico, cálculos renais, toxinas em geral, depurador do sangue.
Tem efeitos diaforéticos, pois atua nos casos de febres de origem desconhecida fazendo com que seja abortada. Por exemplo: catapora e sarampo, doenças que custam a vir à infecção; a planta atua como que expulsasse a infecção do sangue para fora.


• Nome popular: Sete-Sangrias.
• Parte usada: Toda a planta.
• Propriedades terapêuticas: Hipotensora, depurativa, diurética, anti-sifilítica, entre outros.
• Indicações terapêuticas: Tosse de cardíacos, arterosclerose, combate o enrijecimento das paredes das artérias, afecções da pele como psoríase e eczemas, entre outros.
• Uso Medicinal: Tosse de cardíacos. Ferva 250 ml de água e jogue sobre uma colher (sopa) de planta seca; cubra e deixe amornar por 10 minutos; coe e adicione uma xícara de açúcar; leve ao fogo brando, mexendo até dissolver o açúcar. Tome uma colher (sopa) três vezes ao dia.
• Curiosidades: Esta planta é conhecida como sendo sete vezes melhor do que uma sangria, daí a origem do nome.
• Contra-indicações: Não deve ser tomada por crianças.


• Nome popular: Sene.
• Partes usadas: Sementes.
• Características: Arbusto de flores amarelas com 6 a 8 sementes. Também conhecida como sene-da-índia.
• Princípio ativo: Glicosídeos, flavonóides e mucilagens.
• Propriedades: Laxante e purgante.
• Toxicologia: Não usar durante a gravidez. (Nas afecções do ânus hemorróidas e fissuras) e do reto, deve-se usar com prudência e em doses reduzidas.


• Nome popular: Stevia.
• Parte usada: Folhas.
• Propriedades terapêuticas: Hipotensora, diurética, cardiotônica, tônica para o sistema vascular, entre outros.
• Indicações terapêuticas: Diabetes, baixar ácido úrico, reumatismo, depressão, insônia, entre outros.
• Origem: Paraguai.
• Uso medicinal: Tônico para o coração, contra obesidade, hipertensão, azia e para baixar os níveis de ácido úrico. Tônico para o sistema vascular, razão pela qual se torna útil nos casos de reumatismo e hipertensão. Como substitui perfeitamente o açúcar, sem alterar o nível normal de glicemia, e favorece a eliminação de toxinas, é recomendada nos regimes de emagrecimento.
Indicado:
• Diabetes: Em 1 xícara (chá), coloque uma colher (chá) de folhas secas, bem picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome uma xícara (chá) duas vezes ao dia, entre as refeições.
• Refrigerante para diabéticos: Coloque uma colher (sobremesa) de folhas secas, bem picadas, em 1 copo de água em fervura. Desligue o fogo e deixe em repouso por 15 minutos. Em seguida coe e adicione o suco de um limão e gelo. Tome um copo duas vezes ao dia.
• Curiosidades: Durante séculos os índios guaranis do Paraguai e do Brasil têm utilizado as folhas desta planta como adoçante.
A notícia de que havia uma planta tão doce que uma única folha seria capaz de adoçar um bule cheio do mate mais amargo, espalhou-se rapidamente no final do século XVI, quando se iniciaram os primeiros estudos com esta planta.